Cine Teatro Avenida
Nos anos 50, o edificio apresentava uma plateia, 1º e 2º balcão e, ao nível - 1, um restaurante gerido independentemente. A lotação era de 1 000 lugares sentados.

Entender as potencialidades de um edifício danificado, as suas riquezas e deficiências é, se quiserem, um exercício altamente criativo. Contudo, a recuperação de um imóvel é também uma grande responsabilidade, já que fatalmente vamos desafiar eventuais memórias do mesmo espaço.

O Cine-Teatro Avenida - ocupa um gaveto de Campo da Pátria e da Avenida Marechal Carmona - foi projectado no final dos anos 40 pelos arquitectos Raúl César Caldeira e Alberto Cruzeiro Galvão Roxo, ambos de Castelo Branco. A obra decorreu com algum vagar e, a 2 de Outubro de 1954, o novo espaço cultural desta cidade abre as suas portas com as peças de teatro "Prêmio Nobel" e "Ceia dos Cardeais", desempenhadas pela Companhia de Teatro Nacional de D. Maria 11 de Lisboa. As sessões cinematográficas começam dois dias depois.

O sucesso marcou a abertura do Cine-Teatro Avenida, um espaço arquitectonicamente típico de uma linguagem dos anos 50.

Na noite de 22 de Agosto de 1986, um incêndio de largas proporções vem interromper a vida deste espaço. Restaram apenas os elementos mais resistentes da construção, a pedra e o betão, o que, posteriormente, condicionou a recuperação do imóvel.

Quando a GITAP me convidou para liderar o projecto de recuperação do imóvel e equipamentos, facilmente, concordámos em manter a fachada original, para que em harmonia o imóvel recuperado possa viver urbanisticamente com outros elementos arquitectónicos dos anos 50. Reajustámos o espaço interior de forma a possibilitar programas culturais que não se limitassem à Sétima Arte.

Quisemos, na recta final dos anos 90, potencializar o edificio para uma faceta mais polivalente. A sala apresenta agora uma lotação de 700 pessoas, 400 lugares na plateia, 272 no 1º balcão e 7 camarotes com uma lotação de 28 lugares. Criámos, ainda, ao nível do piso - 1, por baixo da plateia, um salão de grandes dimensões, polivalente, mas que se presta de uma forma excelente para exposições diversas. Nesse mesmo piso, recuperámos uma antiga nora que já existia antes de 1954, a data de inaugurarão do Cine-Teatro Avenida. A nora, no centro desta sala polivalente pode ser entendida como um elemento insólito, contudo julgamos que contribui largamente para criar uma atmosfera carismática.



plantas